Veiculo:
JORNAL DO COMMÉRCIO (PE)
  Secao:
ECONOMIA
  Data:
2018-11-09
  Localidade:
PERNAMBUCO
  Hora:
11:34:23
  Tema:
PORTOS
  Avaliação:
NEUTRA
  Autor: FERNANDO CASTILHO - castilho@jc.com.br

Para onde vai Suape

O Porto de Suape completa 40 anos com novo desafio: como se posicionar no mercado global diante de uma realidade em que o velho discurso de localização privilegiada já não é suficiente para atrair clientes.
 
Na verdade, como diz a série da repórter Adriana Guarda deste JC, Suape precisa definir uma nova estratégia. A diferença é que, após 40 anos, o cenário mudou. Novas correntes regionais chegaram com parceiros internacionais, enquanto o complexo não conseguiu se diferenciar como destino de classe mundial a partir do Nordeste brasileiro. Agora vai precisar de ação de governo, qualidade na gestão, investimento em pesquisa de mercado, complementaridade de serviços e concluir sua infraestrutura. Mas Suape, como se sabe, tem problemas domésticos bem mais graves. A começar pelas pendências de obras de dragagem e dificuldades de articulação com a União, que é sua concessionária. Convenhamos que, com o que tem atualmente, não terá muitas chances. Mais ainda se o governo do Estado prosseguir na estratégia de entregá-lo como moeda de troca política. E sem que o próprio governador Paulo Câmara passe a ver Suape como ferramenta estratégica de sua segunda gestão, já que na primeira não pôs os pés no terminal.

JC Negócios