Juíza anula leilão de mineradora de Mauro Mendes
  Veiculo:
DIÁRIO DE CUIABÁ (MT)
  Secao:
POLÍTICA
  Data:
2018-07-12
  Localidade:
MATO GROSSO
  Hora:
04:50:03
  Tema:
justiça do trabalho
  Avaliação:
NEUTRA

A juíza Eleonora Alves Lacerda, da 5ª Vara da Justiça do Trabalho de Cuiabá, anulou o leilão judicial da Mineração Salomão, atualmente Mineração Casa de Pedra, que tem como sócio o ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, pré-candidato ao Governo do Estado.
 
Da Reportagem

Além de Mauro Mendes, o grupo empresarial é formado por Valdinei Mauro de Souza
e a filha dele, Jéssica Cristina de Souza.

A decisão, do último dia 25 de junho, atendeu uma ação da empresa IDEPP
Desenvolvimento de Projetos Ltda, uma das interessadas no leilão, que alegou ter
ocorrido diversas irregularidades na compra da mineradora em 2011.

Segundo a ação, o juiz trabalhista Luiz Aparecido Ferreira Torres - que foi
aposentado compulsoriamente pelos fatos - teria praticado fraude processual
para, com o auxílio do contador José Oliveira, supostamente favorecer o grupo
empresarial de Mendes no leilão da mineradora.

A mineradora em questão possui jazidas de ouro em Mato Grosso avaliadas em R$
723 milhões, segundo o Ministério Público Federal, e foi vendida a Jéssica
Cristina de Souza por R$ 2,8 milhões. Este montante foi usado para pagar dívida
trabalhista da empresa.

Segundo a acusação, a filha de Valdinei Souza teria sido usada como “laranja” na
compra, pois, após adquirir a mineradora - por ter preferência, já que era
herdeira -, ela mudou o nome da empresa para Maney Mineração Casa de Pedra Ltda
e passou 98% das cotas para seu pai e Mauro Mendes.

Hoje, às 14 horas, Mauro e seus sócios deverão ser interrogados pela Justiça
Federal, em uma ação de improbidade administrativa movida pelo Ministério
Público Federal (MPF), pelos mesmos fatos.

Em nota, o pré-candidato ao Governo do Estado, Mauro Mendes negou ter ocorrido
fraude na licitação. Ele ainda ressaltou que a decisão não lhe traz prejuízos.
 
Leia Direto da Fonte.