Empresas podem revistar pertences de empregados
  Veiculo:
O POPULAR (GO)
  Secao:
CIDADES
  Data:
2019-01-13
  Localidade:
GOIÁS
  Hora:
06:40:13
  Tema:
Tribunal Superior do Trabalho
  Avaliação:
POSITIVA
  Autor: Pablo Santos
   

As empresas podem fazer revistas em pertences dos funcionários, desde que haja de forma indiscriminada e sem contato físico.
 
O posicionamento é da Primeira Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ao julgar improcedente pedido de indenização feito por uma encarregada de seção de uma rede de supermercados, que teve sua bolsa e armários revistados no Paraná.

Poder diretivo e fiscalizador do empregador

Em primera instância, o pedido de indenização feito pela funcionária havia sido negado, mas o Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região reformou a sentença, alegando que as revistas não eram realizadas em locais restritos, mas sim com circulação de pessoas, determinando o pagamento de indenização de R$ 10 mil. A rede então recorreu da decisão ao TST. O ministro Walmir Oliveira da Costa, relator do caso, pontuou que a revista, indiscriminada e sem contato físico, insere no âmbito do poder diretivo e fiscalizador do empregador, segundo entendimento do TST.
 
Leia Direto da Fonte.